2º Encontro Nacional revitaliza compromissos da Pastoral Juvenil

Dom Vilson Basso, presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude, na missa de encerramento do 2º Encontro Nacional de Revitalização da Pastoral Juvenil (ENRPJ), celebrada na Paróquia Dom Bosco, em Brasília (DF), dia 09 de setembro, destacou o sentido da missionariedade dos jovens: ser simples e doar-se à causa comum. “Saímos do encontro vendo um rumo comum e respeitando as especificidades de cada trabalho com os jovens na Igreja”, disse.

O encontro reuniu cerca de 300 pessoas, entre jovens e religiosos dos setores arquidiocesanos e diocesanos de 17 regionais da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), de 07 a 09  com o objetivo de atualizar as propostas de formação, estruturas de acompanhamento e missionariedade da pastoral juvenil. A carta do final do encontro, cuja íntegra segue abaixo, resume os compromissos assumidos pela juventude. O documento afirma ainda que são os jovens os que mais sentem a insegurança e o peso de um futuro incerto.

Carta Final do Encontro

Nós, Lideranças dos Setores Arqui/Diocesanos da Juventude do Brasil, no 2º Encontro Nacional de Revitalização da Pastoral Juvenil (ENRPJ), reunidos em Brasília, entre os dias 07 a 09 de Setembro de 2017, neste contexto desafiador que estamos como país, a crise atual, em suas dimensões ética, política, econômica, social, religiosa e existencial, nas quais os jovens são os que mais sentem a insegurança e o peso de um futuro incerto.

Atentos(as) às realidades trazidas e partilhadas pelos regionais, inspirados no pontificado do Papa Francisco, respaldados pelo Magistério através do Documento de Aparecida, da Evangelização da Juventude: Desafios e Perspectivas (Doc. n.85), das Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora (DGAE) e do Cristãos Leigos e Leigas na Igreja e na Sociedade (Doc. n.105), reafirmamos nosso compromisso de aprofundar as Linhas de Ação assumidas no 1º ENRPJ realizado em Dezembro de 2013, sendo: estruturas de acompanhamento, formação e missão.

Disse-nos o Papa Francisco, por ocasião da celebração do encerramento do projeto Rota 300: “Vocês podem redescobrir a criatividade e a força para serem protagonistas de uma cultura de aliança e assim gerar novos paradigmas (…)”.

A partir disto, reiteramos o compromisso de aprofundar o caminho assumido no 1º ENRPJ:

Formação – continuarmos e ampliarmos as formações de assessoria adulta e jovem nos âmbitos Nacional, Regional e Diocesano; formação de Lideranças Juvenis em todos os âmbitos; elaboração de subsídios que permitam compreender os processos.

Estruturas de Acompanhamento – aprimorar a sua organização em todos os níveis;

Missionariedade – busca do estado permanente de missão, com atenção às novas linguagens e ambientes do mundo juvenil.

Por fim, ampliando nossos horizontes e acreditando que somos portadores dos sonhos e da Alegria do Evangelho, vivendo uma Igreja em saída, em comunhão com a Laudato Si, assumimos o compromisso ante as Políticas Públicas e a Ecologia Integral, na perspectiva da participação nos conselhos paritários, na defesa e promoção da vida. Ainda nos propomos a acolher à luz da fé, nos abrindo ao projeto de vida pensado e sonhado por Deus.

Neste Ano Nacional Mariano, em que celebramos os 300 anos de Aparecida, pedimos à Mãe Maria pela nossa juventude, a proteção e benção de Deus.

Brasília, Distrito Federal, 08 de Setembro,
festa de Natividade de Nossa Senhora.

Integrantes da Pastoral Juvenil

Com informações CNBB