Este é o dia que o Senhor fez para nós

“Haec dies quam fecit Dominus” (Sl 118[117], 24): Este é o dia que o Senhor fez para nós. Esse dia é Dele, do Senhor dos Senhores, de Jesus, nosso Senhor, quando a morte e o pecado entraram no mundo e tomaram o que era de Deus por direito, Deus fez que esse dia se tornasse novamente seu. Este é o dia que o Senhor fez para nós. Jesus tomou sobre suas costas o peso de nossos pecados, todas nossas trevas carregava Jesus naquela sexta-feira, talvez a mais importante ou a mais sofrida da história humana. Deus cumpriu em Jesus todas as profecias inclusive as de humilhação do Servo de Javé (Is 42,1; 49,3.6; 50,10;52,13) até sua paixão e morte na cruz para salvar a humanidade. Estavámos longe de Deus e Ele, Jesus, nos trouxe de volta a luz, nos trouxe de volta o caminho de Deus, quando andávamos cada um por seus caminhos.(Is 53,6).

O corpo do Senhor foi aniquilado e destruído naquela cruz por nossa causa, pelos nossos pecados. E ele Jesus depois de ser crucificado e tido seu lado perfurado entregou ao Pai seu Espírito. Ninguém acreditou na sua promessa de reconstruir o templo do seu corpo(Jo 2, 19-21), mas Ele trazia em seu coração e em seu espírito o Dia do Senhor, e pelo poder do Espírito Santo seu corpo iria ser reconstruído, sendo Jesus o Senhor da Vida e da morte. A morte não teve poder sobre Jesus, ela foi vencida pelo Senhor da vida.

O tumulo ficou vazio porque o Espírito Santo penetrou aquele sepulcro sem vida e frio, e fez com que o corpo do Senhor Jesus ressuscitasse, eis o Dia do Senhor, dia de alegria e festa, dia da esperança e do amor, que venceu as trevas e a morte. Jesus mais uma vez cumpriu a promessa de ressuscitar ao terceiro dia, Este é o dia que o Senhor fez para nós. Depois de ressuscitado aparece aos apóstolos que estavam trancados no cenáculo com medo dos judeus e eles acham que Jesus é um fantasma, Jesus, porém pede a eles que toquem nele. “Apalpai-me e entendei que um espírito não tem carne, nem ossos, como estais vendo que eu tenho” (Lc 24,39) Ao incrédulo Tomé como a muitos de nós diz uma semana depois que ele não deveria ser incrédulo e escuta aquela belíssima profissão de fé de Tomé: “Meu Senhor e Meu Deus”(Jo 20,28).

Meu Senhor e Meu Deus eu creio que ressuscitou dos mortos e que estás vivo no meu coração de discípulo e que desejas morar aqui para sempre, então meu Senhor entre e faças morada, faça esse meu coração frio e gelado ressuscitar e faça o meu coração, contemplar esse dia que o Senhor fez para nós. Assim Seja.

Uma Feliz e Santa Páscoa aos amigos leitores e colaboradores do Apostolado Doutrina Católica.

Pax Christi!!!

Esse texto foi feito, adaptado e inspirado no texto de São João Paulo II do Livro Sinal de Contradição.

Por: Júnior Monteiro – Fundador do Apostolado Doutrina Católica – Fides et Spes