Um Ano consagrado a Deus

Mais um ano civil se finda, mais um ano começa, o ciclo temporal não para e passa tão rápido, ontem mesmo parecia que iniciávamos 2018, e agora estamos já em seu final.

Em Deus não existe esse tempo cronológico que estamos acostumados, como um conjunto de dias e anos. O tempo de Deus é eterno, um eterno presente (segundo a teologia um presente imutável), nele não existe o passado e nem o futuro.

Mas para nós humanos que vivemos neste mundo criado por Deus, o tempo rege nossa história e nossa vida. Um novo ano civil é um período que é aberto a nossa frente por Deus para que possamos ser pessoas melhores, mais humanos, para rompermos com o mal e o pecado e termos uma vida nova em Deus.

Muitas pessoas acreditam que superstições diversas vão trazer o que elas necessitam, mas somente Deus pode nos dar o que de fato necessitamos ,pois Ele cuida de nossas necessidades e de nossa vida, nós dá a filiação Divina e nos liberta do pecado e do mal.

O novo que se abre em muitas das vezes causa no homem um certo medo e até uma desconfiança no que vem pela frente. Mas o nosso futuro e a nossa história devem estar nas mãos de Deus. Precisamos confiar esse novo ano civil a Deus e isso acontece num momento propício onde estamos vivendo na liturgia já o ano novo, o tempo do Natal, e neste dia primeiro do ano celebramos a Solenidade de Santa Maria, Mãe de Deus, um dogma mariano que foi reconhecido no concílio de Éfeso no ano de 431, o mesmo diz que Maria é a theotókos, Mãe de Deus. Mas, devemos compreender esse dogma segundo a maternidade divina de Maria e em razão de seu Filho, nosso Senhor Jesus Cristo, sendo Maria a Mãe do Cristo como Homem que não deixa de ser Deus, outro fato seria um absurdo.

É ainda neste clima do Santo Natal que devemos adentrar o novo ano civil. Cristo se fez homem para a nossa Salvação. Como podemos temer o novo se o Cristo Senhor está conosco, Ele se encarnou e está presente no meio de nós. Hoje está presente na Eucaristia e em nossos corações pela presença do Santo Espírito em nós. O que de fato deve trazer sentido em nossa vida é a presença de Cristo entre nós e na Igreja, se Cristo está junto de mim, não devo temer o futuro, pois esse futuro está nas mãos da Divina Providência.

Devemos consagrar o ano civil que nasce a Deus, só assim perderemos esses medos e inseguranças. Devemos deixar nas mãos de Deus tudo aquilo que nós não podemos controlar e em muitas vezes é melhor que tudo de fato fique nas mãos de Deus.

Temos certeza que se colocamos o novo ano civil nas mãos de Deus, esse ano será cheio das graças e bênçãos de Deus.

Desejo a você caro leitor, amigo e colaborador do Apostolado Doutrina Católica um Feliz e Santo Ano Novo Civil cheio das graças de Deus.

Abraço,

Júnior Monteiro

News Reporter