Páscoa: Ressurreição intervenção de Deus

Uma Semana Santa diferente com igrejas fechadas, sem fiéis, sem sacramentos, sem celebrações públicas e sem procissões. Bem atípica do que os demais anos.

Mas, devemos observar dois fatos importantes nisso tudo e que podem ser observados nas cenas da Ressurreição de Cristo. Primeiramente Deus não abandona seu povo e segundo Deus intervém em favor do seu povo.

Cristo na cruz disse: “Meu Deus, Meu Deus porque me abandonaste? ” (Cf. Mt 27,46). Com tudo neste relato não significa que Deus Pai o havia abandonado, era sim o clamor daquele povo que na verdade tinha abandonado Deus. Cristo não se desesperou, era angústia real que qualquer ser humano pode sentir. Com fala de Cristo percebemos a oração mais sincera ao Pai, clamando que intervenha na sua angústia. Quantas angústia passa o ser humano atualmente? Não falo desta de agora, mas quantas ele passa interiormente.

Deus não abandona o seu povo, não abandonou Cristo no seu sepulcro. Mas, sim o Cristo venceu o pecado, as trevas e a morte. E nós quando sairemos do nosso sepulcro para eliminar de nossas vidas o pecado e a morte. Deus está sempre pronto e não nos abandona em nossos pecados e na morte. Deus quer que tenhamos vida nova. Cristo confiou em Deus que não o abandonou, nós também devemos confiar em Deus que não nos abandona.

Cristo dá um grande brado: “Está Consumado” (Cf. Jo 19,30). Após inclina a cabeça e entrega o espírito ao Pai. Ele confia inteiramente ao Pai. Queria eu e você poder acreditar em Deus como Cristo acreditou mesmo na hora da morte. Ali vemos o Homem Deus se doar por inteiro com todas as suas forças de homem e de Deus. Deus se fez homem e objetivo era isso, trazer a todo homem a Redenção e Salvação pelo seu sangue derramado na Cruz. Cristo assim é levado ao sepulcro e permanece lá no restante da sexta, no sábado e uma parte do domingo, terceiro dia. Assim, como Ele mesmo afirmava sua Ressurreição e as Escrituras atestam, no terceiro dia Cristo pelo seu poder como Deus ressuscita, e como Homem é retirado do sepulcro pelo Pai. Perceba aquela entrega do espírito é a Confiança filial e total sem reservas de Cristo nos desígnios de Deus. Nos mostra que Deus quer intervir em nossas vidas e em nossas famílias. Deus pode com seu poder realizar tudo e até mesmo destruir esse flagelo que estamos acompanhando em todo mundo. Ele intervém em favor de seu povo.

O sentido da Páscoa é de realizar a passagem de nossas vidas de morte e pecado para a vida em Deus, renunciando ao pecado e a morte. Para isso confie na intervenção poderosa de Deus, Ele nunca abandona seu povo e intervém com seu poder. Tem uma música que diz assim: “Deus é Deus”. De fato, as vezes teologicamente não encontraremos explicações, mas Deus de fato é Deus e isso basta. E como Deus pode realizar o que deseja e quer. Precisamos quer na verdade de fé na Ressurreição que o Senhor ressurgiu e como Ele ressurgiu eu também quero ressurgir para uma vida nova.

Que esta Palavra da Escritura possa fazer sentindo em sua vida: “Por que procurais entre os mortos aquele que vive? Ele não está aqui; ressuscitou. Lembra-vos de como vos falou, quando ainda estava na Galileia: É preciso que o Filho do Homem seja entregue às mãos dos pecadores, seja crucificado, e ressuscite ao terceiro dia”. (Cf. Lc 24, 5-7). Acredite mais em Deus, confie mais no Senhor, pois Ele não nos abandona na morte e sempre intervém em nossas vidas. Desejo a você amigo e leitor do Apostolado Doutrina Católica, uma Feliz e Santa Páscoa e que em breve tudo isso vai passar, pois Deus não está dormindo e vai intervir. Amém .

Júnior César Monteiro