MUITOS CRISTÃOS JULGAM-SE CONVERTIDOS, MAS QUAL O FUNDAMENTO PARA JUSTIFICAR TAL CONVICÇÃO?

“Isto vos mando: amai-vos uns aos outros” (Jo 15,17). “A caridade é paciente, a caridade é prestativa, não é invejosa, não se ostenta, não se incha de orgulho. Nada faz de inconveniente, não procura o seu próprio interesse, não se irrita, não guarda rancor. Não se alegra com a injustiça, mas se regozija com a verdade. Tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta” (1 Cor 13,4-7).

Ler mais